Na culinária japonesa Kappamakki é o famoso enrolado que só tem pepino dentro. Exatamente como boa parte do mercado vê trabalhar com música, artistas, downloads, fonogramas, direitos autorais, conexos, e mais algumas palavrinhas que assustam.

Em 2007, o projeto pioneiro, ambicioso, estimulante e inédito, Estúdio Coca-Cola, propunha reunir 2 artistas diferentes, gravando músicas de terceiros, com exibição na TV, downloads grátis e muitas outras entregas. Como assim? Juntar artistas de gravadoras diferentes, gravando músicas de outros artistas vinculados a outras editoras?

A Kappa nasceu aí, pra atender inicialmente a esse projeto. Duas empresas com perfis bem semelhantes se uniram. As duas empresariavam artistas nacionais, realizavam eventos corporativos e eventualmente faziam shows internacionais. Jota Quest, Strike, Leandro Sapucahy já tinham passado pela Chantilly. Pela Quizumba, Los Hermanos, Monobloco, Pedro Luís, Leoni, entre outros.

A partir do primeiro job juntos desenvolveram o conceito de Inteligência Musical, fundamental para todos os projetos que a Kappamakki realiza até hoje. É enxergar a música como uma ferramenta potencializadora de campanha e projetos de marca e não somente como uma trilha.

A Kappamakki é a bem sucedida união dos empresários Simon Fuller, da Quizumba, com Ricardo Chantilly e Álvaro Gazé, da Chantilly.

  • Álvaro gazé

    Desde sempre trabalha com entretenimento e em projetos de longa duração, trafegando nos meios da Música, do Surf, do Cinema e até do Carnaval. Pode ser considerado um especialista em cultura POP e em relações artísticas. Gestor de Coca-Cola FM, rádio online no ar há 2 anos e consultor dos projetos de música da Coca-Cola, desde 2007, Gazé esteve envolvido como consultor, gestor ou produtor em trabalhos tão interessantes quanto díspares, como a Turnê dos Los Hermanos, Claro Demo Hits, Estúdio Coca-Cola, Camarote da Cervejaria Nova Schin no Sambódromo, Vivo On Jota Quest e mais de 20 turnês internacionais. Apresentou e produziu, com Ricardo Chantilly, durante 4 anos um Programa de Surf na mítica Fluminense FM. Gazé gosta de corrida de longa distância, cinema, arte urbana, videogame, é flamenguista e acredita que o mimetismo é um dom.


  • ricardo chantilly

    Um dos empresários mais conceituados do mercado musical no Brasil , entre 1998 e 2005 empresariou a Banda Jota Quest e é atual empresário da banda O Rappa. Chantilly foi o fundador e é atual presidente da ABEART (Associação Brasileira de Empresários Artísticos) onde atuou na mudança da portaria de contratação do músico no Ministério do Trabalho e na mudança da lei da meia-entrada na Câmara e no Senado Federal. Realizou diversos shows internacionais no Brasil: Cake, Macy Gray, Eagle Eye Cherry, Midnight Oil, Men At Work, Hoodoo Gurus, Spy Vs. Spy e foi diretor artístico do Festival de Verão da TV Record e do Circuito Banco do Brasil. Há mais de 10 anos trabalha como consultor musical para diversas marcas e recentemente, Chantilly esteve envolvido na campanha “Vem pra Rua” da Fiat.


  • SIMON FULLER

    Inglês radicado no Brasil há mais de 30 anos, trabalhou na EMI Music Brasil nas áreas de marketing nacional e internacional e na matriz, em Londres, na função de gerente de marketing para America Latina e Ásia. Foi diretor de marketing internacional da Warner Music Brasil antes de se desligar de gravadora para montar a produtora Quizumba Kappamakki e atuar na área de produção de eventos e shows internacionais no Brasil, tendo trabalhado com artistas como Michael Jackson, Robbie Williams, Metallica, Paul McCartney, Iron Maiden, entre outros. Desde 2001 empresaria o Los Hermanos. Em 2012, a turnê de comemoração de 15 anos reuniu mais de 250 mil pessoas em apenas 24 shows, em 11 cidades, em 1 mês.